domingo, 9 de setembro de 2012

Childish [5]




Childish dedicado a algumas das minhas memórias de Banda Desenhada.. :)




Lucky Luke [1946]

Bem, esta era uma das bandas desenhadas que eu lia quando era mais pequena. Não era uma das minhas preferidas mas gostava de ler de vez em quando. Passava-se no Old West, um comboy, sempre com uma palha no canto da boca e que andava sempre atrás dos "bad boys" lá da zona..

O único homem mais rápido que a própria sombra.. Só olhar para essa imagem dá logo a imagem ideal do que vem aí. Já se sabe que vai haver tiros e lutas fixes e cenas.

Eu gostava pelo menos. Os mauzões - sim, porque tem de haver sempre uns mauzões preferidos para estes heróis - eram os irmãos Dalton, Joe, Jack, William e Averell [existiram mesmo os irmãos Dalton na História entenda-se, eram realmente ladrões de bancos.. e estes são os seus primos.. a sério.. :)].

As histórias base eram sempre a mesma coisa: os irmãos Dalton arranjavam um assalto, entaramelavam-se por um motivo qualquer - geralmente um dos irmãos fazia asneira - e o nosso Lucky Luke apanhava-os em grande estilo, com uma grande ajuda, muita das vezes até era mais importante, do seu belo cavalo Jolly Jumper. E pronto.. a vida corria bem.. os maus são sempre apanhados, como era de esperar, e o Lucky Luke acaba sempre o livro a partir, sozinho com o seu cavalo, para um novo destino, uma nova história.. :)





Pateta [1932]

Banda desenhada da Disney lá em casa, a par de outras, algumas ainda vão ser faladas, era um assunto complicado de gerir. Sempre adorei ler banda desenhada, e qual é a criança minimamente interessante que não gosta de ler o Tio Patinhas a nadar em dinheiro, o Mickey a apanhar João Bafo de Onça [ou simplesmente Bafo.. :)], as aventuras de Luizinho, Huguinho e Zézinho, e podia continuar a noite toda... Então qual era o problema no meio de tanta coisa absolutamente brilhante e fascinante e genial? O facto da maior parte das minhas bandas desenhadas estares em português do Brasil. Havendo um certo receio de que a minha pessoa deixasse de saber escrever correctamente - como era pequenita quando comecei a ler essas coisas podia atrofiar a minha ortografia - o meu querido progenitor fartava-se de gritar comigo para que eu não lesse aquele tipo de livros. Acontece que sempre fui meia teimosa, e eu realmente gostava daqueles livros, por isso nem que lesse de noite com a luzinha de presença.. mas lia.. :) [e acho que hoje em dia não escrevo tão mal assim.. :) ]

Tirando isto tudo, é da nostalgia da infância.. :), não escolhi nenhuma das personagens mais sonantes, seja Mickey, Minnie, Tio Patinhas, Pato Donald ou Margarida, mas sim aquele que é menos levado a sério - com alguma razão vá.. - o meu querido.. Pateta.. :)

E tudo porquê? Primeiro porque querendo ou não acabo por ser um bocado "clumsy" como ele.. [não tanto entenda-se.. :)] e porque ele é o Super Pateta. 

Já me apercebi que muita gente não conhece o Super Pateta, o que desde já digo que é praticamente crime mundial, mas assim resumidamente o Pateta come uns amendoins especiais e vira... o Suuuuper Pateta!!! :)
Pessoas que gostem de Pateta, encontrem cenas do Super Pateta se não o conhecerem, porque é genial. Foi graças ao Super Pateta que eu aprendi que os amendoins crescem debaixo da terra por exemplo [ah e tal depois não sabes escrever.. mas ao menos sei que os amendoins não nascem nas árvores tipo maçãs.. isso conta também não?.. :)].

O Pateta é todo aéreo mas é ele que geralmente tem uma importância escondida em todas as histórias em que entra. Sem ele os livros não tinham nem metade da piada.. :)


E depois não nos podemos esquecer que ele tem uma grande amizade com quem?.. Plutoooo... :)
Também merecia uma referência, esse grande cão, amarelo.. :)









Obélix e Astérix [1959]


Confesso que o meu estado actual quanto a estes senhores em específico não é o mais adequado, mas não tem nada a ver com o gostar ou não de ler esta BD. Qualquer comentário mais, entendamos, rude, pode dever-se a esse estado. Perdoname.. :)

Ora bem.. Embora muitas das vezes só se ouça falar do "Astérix" esta BD sem o Obélix não era nada, e repito porque é mesmo importante: NADA!!!


O Astérix é assim inteligente e cenas mas é um bocado desinteressante. O Obélix é que dá piada à história toda. Ele com os seus menires, a comer toneladas de javalis, a malhar nos romanos como se não houvesse amanhã.. Isso sim é um senhor. Para além de que toda a gente que vê a tristeza dele ao não poder beber da poção mágica como todos os outros habitantes da sua bela aldeia.. [Acho que todos sabem que caiu no caldeirão em bebé, e é por isso que tem tanta força sem precisar da poção.. ]

As aventuras destes dois, e sim, embora o Obélix seja o melhor como é óbvio, eles são uma dupla, e a BD funciona por isso também, são sempre divertidas e envolvem uns quantos sopapos bem dados por isso era sempre divertido de ler.. :) 

Mas, e o melhor vem no fim, para além do Obélix - e há algumas outras personagens giras lá pelo meio da história mas não vale a pena estar para aqui a encher chouriços à pressão - existe uma outra personagem do mais fascinante possível. Quem não sabe ainda quem é ou não conhece ou não soube identificar a beleza verdadeira da BD. Como é óbvio falo do... Ideiafix! Um cão super inteligente, que salva sempre as cenas todas, que é o melhor amigo do Obélix.. É genial.. E é um cãozinho todo fofinho e tudo.. :)

De qualquer maneira.. Astérix e Obélix, gostem de qual gostarem mas leiam.. é bem giro e ainda aprendem umas coisinhas.. :)










Mafalda [1964]

Só quem não tenha tido uma infância minimamente curiosa é que não leu tudo o que conseguia sobre Mafalda. Vá é um exagero.. mas devia ser assim.. :)

Mafalda é um bocado como BD de intervenção. É uma obra de um grande autor argentino, Quino, onde conseguiu retratar numa criança e na sua vida quotidiana o estado do mundo, das pessoas, daquilo que o rodeava e que merecia ser notado. Eu pessoalmente acho um trabalho genial, com muito pouco a comparar-se ao que ele conseguiu fazer, talvez quase como Jean de La Fontaine, num registo completamente diferente é óbvio, mas consegue de forma mais leve, e quase levada como brincadeira, criticar severamente o contexto político, cultural, social, ... ... ...

A vida desta criança preocupada com o mundo, com a saúde dele essencialmente, consegue dar para questionar tudo aquilo que se passa nele.

Questiona tudo, através da sua rua, dos seus amigos, da sua família, da sua casa, da sua escola, todos os sítios e pessoas que lhe são próximos. Dá muitas dores de cabeça aos seus pais com tanta pergunta que tem para lhes fazer, tanta coisa que ela sendo pequena precisa de aprender, e quer aprender - YES, uma personagem de BD "awesome" que me faz sentir que fui uma criança normal, saudável e bem fixe.. :) - se bem que muitas das vezes as perguntas vêm durante a noite, e se os pais têm obrigações uma das mais essenciais é terem o cuidado contínuo de atenderem a todas as questões dos seus filhos. E a favor do conhecimento, do desenvolvimento intelectual dos seus pequenos rebentos, o que são as horas, os despertadores, o ter de acordar cedo? Nada, digo-vos eu. Nada!.. :)

Bem esta é provavelmente a BD que vos aconselho mais, das que estão aqui. Ensina coisas importantes, mostra que as coisas não são todas bonitas e cor de rosa, mostra um pouco do que se passa no nosso mundo - ou do que se passou, que verdade seja dita, para se ler tudo de Mafalda tem de haver já alguma cultura geral, se não há partes que não poderão ser totalmente assimiladas. Vá.. acabando com isto.. leiam.. pelo menos esta.. leiam mesmo.. é brutal e tudo e leiam.. :)












A Turma da Mônica [1959]

este é o caso mais flagrante do que falei no post do Pateta. A Turma da Mônica - sim, é mesmo Mônica, este é mesmo brasileiro e se disserem Mónica para mim já não é a mesma coisa.. - está todinha escrita em português do Brasil, mas como não tinha assim tantos livros da Mônica, e os que tinham eram pequeninos, passavam despercebidos.. :)

Estas histórias eram extremamente engraçadas, até porque a base geralmente era sempre a mesma: o Cascão e o Cebolinha - amigos inseparáveis - tentavam roubar o Coelhinho azul da Mônica, e, como é óbvio, falhavam.. :) Até porque a Mônica é uma moça que tem um força bastante acentuada.. :)

As personagens são bastante engraçadas : a Mônica que tem montes de força e tem os dentes da frente grandes o suficiente para gozarem com ela; o Cascão que não toma banho; o Cebolinha que fala "elado", a Magali que come tudo o que aparece à frente, O Chico Bento da Roça.. enfim, é um conjunto de pessoas extremamente engraçado.

Eu acho que toda a gente leu disto quando era pequeno, e mesmo depois se forem como eu. Mas de qualquer das maneiras se ainda tiverem para aí uns livrinhos releiam, são divertidos, dão para distrair e vale mesmo a pena.. É a Turma da Mônica.. :)





Sem comentários:

Enviar um comentário